Empresa em recuperação judicial não terá sede alienada, decide TJ/SP

A 13ª câmara de Direito Privado do TJ/SP determinou a manutenção de posse de sede empresarial da Engebasa, uma fabricante de materiais siderúrgicos, que está em recuperação judicial. A empresa alegou que uma possível alienação do bem iria comprometer o plano de recuperação ultrapassando o interesse de uma coletividade de credores. Ao decidir, colegiado asseverou que caberá ao juízo de recuperação judicial avaliar a essencialidade ou não do bem. 

Leia a matéria na íntegra. Clique aqui

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin